fbpx

Transplante de cabelo afro

Por que é um processo único?

A SHIFT sempre se orgulhou em fornecer serviços personalizados e de alta qualidade que garantem os melhores resultados para os pacientes. A equipe SHIFT tem uma vasta experiência em transplante de cabelo e é hábil em trabalhar com uma grande variedade de tipos de cabelo.

Uma das áreas de especialização mais importantes da equipe é trabalhar com cabelos africanos, algo que diferencia o SHIFT de outras clínicas de transplante de cabelo na Turquia. Os cabelos africanos podem exigir cuidados e atenção extras, mas em mãos especializadas os resultados podem ser muito gratificantes.

Transplante de cabelo afro 3

O transplante de cabelo para os africanos é diferente em muitos aspectos.

Como o cabelo africano difere do europeu ou asiático?

O cabelo africano é diferente do cabelo europeu ou asiático, pois as raízes também tendem a ser encaracoladas, o que pode dificultar a extração do enxerto. O cabelo africano também tende a ser menos denso em termos de número de fios do que os cabelos europeus ou asiáticos, com pessoas de origem africana normalmente tendo menos cabelos individuais na cabeça do que os europeus ou asiáticos. No entanto, a textura encaracolada do cabelo africano significa que ele dá uma impressão de espessura e plenitude.

É interessante notar que existem diferenças entre as categorias de cabelos africanos, bem como entre os africanos, europeus e asiáticos em geral. As pessoas da herança da África Oriental provavelmente têm cachos mais soltos do que as da herança da África Ocidental / Caribe, e as raízes de seus cabelos provavelmente serão mais retas. Pessoas de herança mista também tendem a ter cabelos mais soltos.

Como essas diferenças afetam o transplante capilar?

Talvez o maior desafio ao transplantar cabelos africanos seja na extração de enxertos. Como as raízes são curvilíneas, são muito mais difíceis de extrair com segurança, e pode ser necessário o uso de ferramentas com diâmetro maior para extrair os enxertos sem causar danos. Em pacientes com cachos extremamente apertados, às vezes pode acontecer que qualquer tipo de extração arrisque danificar os enxertos ou a pele na área circundante. Nesse caso, a equipe aconselharia os pacientes que seria melhor não continuar a operação. Normalmente, é possível estabelecer se o paciente seria adequado com base nas fotos enviadas durante a consulta inicial por WhatsApp ou e-mail. Sob nenhuma circunstância a equipe continuaria um procedimento que julgava não ter sido útil para o paciente.

Transplante de cabelo afro 5

Nos homens afro-americanos, a colocação angular dos cabelos não é tão importante quanto a dos pacientes asiáticos ou caucasianos.

Em pacientes com cachos mais soltos, pode ser mais fácil transplantar o cabelo, mas ainda deve ser tomado cuidado especial. Em particular, normalmente é melhor usar as Técnicas FUE ou FUT ao trabalhar com cabelos africanos, porque a natureza curvada das raízes capilares africanas significa que elas podem ser facilmente danificadas durante o DHI (o que envolve colocar os enxertos em uma caneta para implantação) .

Por fim, é importante observar que, além da diferença na textura do cabelo, as pessoas de origem africana normalmente têm linhas de cabelo diferentes das de descendência européia, com as linhas de cabelo africanas normalmente sendo mais retas. É importante levar isso em consideração, a fim de criar um resultado com aparência natural, adequado à herança e às características pessoais de cada paciente.

Transplante de cabelo Afro na SHIFT

A SHIFT tem uma vasta experiência no trabalho com cabelos afro, oferecendo o cuidado e a devoção que produzirão os belos resultados que ele merece. O SHIFT está sempre atento às necessidades de cada paciente, e essa abordagem personalizada produz resultados impressionantes ao trabalhar com pacientes com cabelos afro.

 

Referências:

Chiswick Hair Clinic 2017, A Guide to Afro Hair Transplants, accessed 18 May 2019,

FUE Hair Transplant Clinics n.d., Afro Hair Transplants, accessed 18 May 2019,

Modena Hair Institute n.d., African Americans: How Ethnicity Plays a Role in Hair Transplants, accessed 18 May 2019,

Yates, W. D. 2014, Hair Restoration in African Americans, ISHRS, accessed 18 May 2019,